Logotipo Da Profitage

Atuação Nacional

Plano de Reestruturação de Empresas

Atuamos Em Todo Brasil!

Link Para Abrir Whatsapp da Profitage(11)9.4037-7673
Fundador

fundador

Sérgio Martins - Fundador da Profitage
Contato
Oportunidades

Ter um bom desempenho financeiro e organizacional é o que almejam todas as empresas. Integrar os setores, estimular a produtividade, fazer uma boa gestão financeira, de pessoas e administrativa podem levar ao sucesso tão esperado. Porém, nem sempre essa organização plena consegue ser atingida, tornando as empresas bagunçadas, sem foco e com déficits financeiros e de funcionários.

A fim de melhorar o desempenho interno e externo, é comum que as instituições planejem um processo de reestruturação empresarial. Ao reestruturar processos e as áreas, a empresa pode achar um Norte para atingir seus objetivos, alinhando as equipes, otimizando tarefas e utilizando corretamente seus recursos.

Na maioria dos casos, o processo de reestruturação organizacional tem o objetivo de eliminar o que não agrega valor ou que atrasa os processos, ao mesmo que tempo que trabalha para corrigir e aprimorar o desempenho de todas as partes envolvidas, reforçando os pontos positivos, reduzindo os custos, melhorando a motivação das pessoas e o desempenho de seus gestores.

Consequentemente, tais medidas de reestruturação, alteram a participação no mercado das empresas, posicionando-as melhor e gerando maior rentabilidade. Isso porque esse é um trabalho árduo de melhoramentos, que deve ser bem analisado, estudado e colocado em prática de maneira igualitária.

O que é e quando fazer uma reestruturação empresarial?

Esse processo se caracteriza por alterar aquilo que está igual ou que precisa melhorar, e reestruturar significa reorganizar. No meio empresarial, se direciona a adotar novas políticas, práticas e processos inovadores para a empresa, por meio de uma avaliação minuciosa sobre o seu posicionamento atual de mercado, o desempenho dos profissionais, políticas internas e externas, sua rentabilidade, lucratividade e quantidade de clientes.

Tais análises podem-lhe dar um feedback positivo ou negativo sobre como anda a saúde da sua empresa, e também podem ser focadas em uma área específica que está precisando de atenção. Sendo uma reestruturação geral ou focada, a ideia central é que essa prática leve a empresa ao crescimento equilibrado que permita satisfazer interessados internos e externos.

Esse crescimento pode ser medido através do aumento de lucro, diminuição de gastos, melhoria no posicionamento de mercado, novos clientes, mais agilidade na entrega, melhoria no clima organizacional da empresa, entre outros aspectos relevantes para as empresas.

Mas em qual momento devo decidir reestruturar minha empresa? Geralmente, a necessidade de se reestruturar surge quando se percebe que a performance e a qualidade dos negócios já não é mais a mesma em comparação com antes, ou quando se decide mudar os rumos da empresa para alcançar novos caminhos e objetivos.

Ao notar alguma dessas percepções sobre o negócio, principalmente em relação à baixa de performance, a empresa deve se planejar o quanto antes para realizar mudanças estruturais imediatas, a fim de que não ocorram situações alarmantes no futuro.

Em casos em que a empresa está enfrentando uma baixa em suas atividades e prejuízos financeiros, o processo de reestruturação pode significar uma recuperação e uma salvação dos negócios, fazendo a empresa se reerguer. Além disso, o ideal é incluir todas as áreas da empresa nesse processo, para que a reestruturação seja plena e que abranja toda a empresa por igual, afinal, uma área depende da outra para funcionar no dia a dia.

Conheça as etapas do processo de reestruturação

Diversos fatores como tamanho da empresa, setor em que atua, quantidade de áreas e funcionários, capital, entre outros, podem influenciar nas etapas do processo. Porém, a maioria das empresas segue a mesma estrutura para colocar em prática essa reestruturação. Confira as etapas:

Etapa 1: Análise situacional

Nessa primeira fase os gestores, donos de empresas ou o a equipe designada para a função, levantam dados das áreas da empresa, como seus processos, resultados em um período de tempo, receita, gastos, desempenho dos funcionários, entre outros, para realizar uma análise de situação da empresa.

Assim, determina-se o grau de deterioração, os sintomas, causas e severidade da crise instalada na empresa ou em determinadas áreas. Ou seja, é feito um diagnóstico da empresa par posteriores ações de reestruturação.

Etapa 2: Formulação do plano de reestruturação

Após analisar os resultados obtidos e identificar os principais problemas da empresa, é preciso preparar planos de formulações dos planos de: reestruturação operacional; reestruturação estratégica e reestruturação financeira.

Tais planos vão abranger detalhadamente todas as áreas levantadas e que precisam ser remodeladas, direcionando quais são as ações e as medidas a serem tomadas para essa reestruturação.

Tais ações podem ser a implementação de novos sistemas, novos métodos de trabalho, reestruturar espaços e equipamentos, capacitar os funcionários, alterar modelos de negócio, entregas, cultura da empresa, etc.

Em relação ao financeiro da empresa, pode-se trabalhar para a redução de custos e despesas, com a venda de ativos não essenciais, por exemplo; melhorar a qualidade de vendas por meio de ajuste de enfoque do produto, mercado ou cliente, entre outras ações.

Etapa 3: Estabilização

Em um primeiro momento, o processo de reestruturação vai garantir a estabilização dos fatores alterados, ou seja, irá estabilizar os processos, o financeiro, as equipes e todos os outros fatores que foram identificados como deficitários.

Etapa 4: Rumo ao crescimento

Em meio à estabilização, começa-se a colher os frutos do processo de reestruturação indo ao encontro do crescimento. Nesse momento, é a hora de investir em melhorias, como a aquisição de novos equipamentos e sistemas, contratação de novos funcionários, expansão física, entre outras.

A reestruturação empresarial dá à empresa a chance de se reposicionar para acompanhar as tendências de mercado e melhorar a atuação em meio à concorrência. Só assim ela vai poder se manter competitiva em um cenário cada vez mais acirrado nos mais diversos segmentos da economia.

Etapa 5: Acompanhamento

Após implementar a reestruturação da sua empresa, é preciso monitorar os resultados das ações e mudanças empregadas. Só assim será possível dimensionar o quanto o processo de reestruturação foi eficiente e se ele realmente ajudou a sua empresa a crescer e se destacar no mercado. Não se atente apenas em fazer, mas também em acompanhar os seus resultados.

Você Vai Se Surpreender Com As Oportunidades Que Temos Para Sua Empresa!