Logotipo Da Profitage

Atuação Nacional

Reestruturação Financeira de Empresas

Atuamos Em Todo Brasil!

Link Para Abrir Whatsapp da Profitage(11)9.4037-7673
Fundador

fundador

Sérgio Martins - Fundador da Profitage
Contato
Oportunidades

Para que fazer uma reestruturação financeira empresarial?

A reestruturação financeira de uma empresa é importante para superar todas as dificuldades enfrentadas pelo negócio. É um momento de análise dos processos e definição de um novo planejamento estratégico para ações mais efetivas.

Ao apresentar dificuldades nos processos de gestão ou no sistema organizacional das finanças, é chegado momento de se refletir sobre a necessidade de reestruturar financeiramente o seu modelo de negócios.

Confira nesse artigo como acontece a reestruturação financeira da empresa e invista em uma consultoria assertiva para o seu negócio.

Quando fazer uma reestruturação financeira empresarial?

Quando um empreendimento apresenta problemas para a execução de sua atividade com o comprometimento de suas finanças, significa que está na hora de reavaliar as estratégias utilizadas para o desenvolvimento desse negócio.

E não é difícil perceber o quanto esse segmento está sendo afetado pelos momentos de crises. Basta que se observem os gargalos, os prejuízos nos setores de produtividade, os custos e as despesas, comparando com os valores de lucratividade do negócio.

Nessa perspectiva, é importante gerar um diagnóstico do empreendimento, compreendendo seus processos e operações, para a identificação de quais problemas devem ser solucionados.

Quais os fatores que definem a necessidade de uma reestruturação financeira empresarial? 

  • As vendas diminuem consideravelmente, de forma gradativa;
  • A empresa apresenta dificuldade na obtenção de lucros, não tendo um retorno financeiro satisfatório;
  • Em consequência, faltam recursos financeiros para a remuneração de funcionários, promovendo o atraso de pagamentos;
  • Os pagamentos de faturas e fornecedores entram em atraso, gerando multas e pendências no financeiro da empresa;
  • A empresa não consegue ter um controle financeiro de seus recursos e os resultados obtidos nas avaliações da empresa são imprecisos e instáveis.

As dificuldades financeiras enfrentadas em uma empresa podem se desenvolver por vários fatores. Elas podem acontecer por falhas nos processos de gestão, por precificação indevida de produtos ou serviços, por desvios financeiros, má administração de pagamentos e faturamentos instáveis, etc.

Planejamento para reestruturação de empresas

A reestruturação financeira de uma empresa acontece a partir de um planejamento, que desenvolve estratégias capazes de definir todas as transformações necessárias com resultados em curto, médio e longo prazo.

Assim, para organizar um planejamento eficiente, é necessário conhecer as causas que levaram a empresa à situação em que se encontra. Nesse processo de autoanálise, os gestores conseguem identificar e definir onde estão os pontos fracos, gargalos e desperdícios no negócio.

Ainda na elaboração de um bom planejamento, são definidas as metas adequadas para o modelo de negócios. Com elas é possível focar nos objetivos e tomar decisões mais assertivas para o negócio. Isso inclui um conjunto de ações que podem ser relacionadas a novos investimentos, diminuição de custos, reformulação dos preços de produtos e serviços, etc.

Logo, com as pesquisas e análises realizadas para as novas ações da empresa, é organizado um planejamento financeiro do negócio. Esse planejamento financeiro é muito importante, pois toda a movimentação financeira da empresa deve ser considerada, desde os custos de produção até os valores de venda de produtos e mercadorias.

A partir desse planejamento é que os faturamentos e pendências da empresa serão reajustados para uma aplicação mais lucrativa dos valores futuros que entrarão na empresa.

Revisão de custos e precificação de produtos e serviços

Um dos fatores que geram maior prejuízo para a empresa é em relação aos custos das operações. A falta de controle das operações, muitas vezes faz com que os custos operacionais sejam maiores do que o lucro obtido com os processos de venda.

Isso quer dizer que, em um contexto geral, os prejuízos serão inevitáveis, pois a quantia de dinheiro que sai da empresa é maior do que a de entrada. É por este motivo que o planejamento financeiro deve ser feito, para que a administração financeira da empresa aconteça de forma inteligente e mais assertiva.

Além disso, para organizar de forma eficiente o planejamento financeiro da sua empresa, é necessário estabelecer uma precificação justa. Dessa forma, é possível o seu posicionamento no mercado como um competidor em potencial sem comprometer os recursos disponíveis para os investimentos futuros que serão necessários.

Para o controle dos valores de vendas é necessário uma gestão de qualidade e que saiba acompanhar os períodos de maior lucratividade e quais os produtos e serviços apresentam maior procura no mercado.

Dúvidas? Entre em contato conosco.

Controlando o fluxo de caixa

O controle do fluxo de caixa também é importante para a reestruturação financeira da empresa, pois é a partir dele que é possível acompanhar os valores de entrada e saída e ter a dimensão das pendências de pagamentos no negócio.

Através da organização desse controle, a saúde financeira do empreendimento começa a ser trabalhada, onde os gestores promovem ações que garantem os pagamentos em dia sem que falte dinheiro para as demais operações da empresa.

Indicadores Financeiro

Não basta realizar uma reestruturação empresarial se não houver acompanhamento da evolução do negócio a partir dos indicadores financeiros da empresa.

Através deles, é possível monitorar a reorganização da empresa e perceber quais estratégias estão sendo aplicadas de forma satisfatória e quais devem ser remodeladas para o negócio.

Além disso, uma consultoria assertiva para a reestruturação financeira da sua empresa permite realinhar os modelos tributários do seu negócio, com a possibilidade de diminuir custos de taxas e impostos a partir dessa estratégia.

Aperfeiçoamento dos processos de gestão

A reestruturação financeira da empresa somente é eficiente quando todos os seus departamentos forem alinhados a um sistema financeiro estável e rentável. Para isso, é necessário que seus profissionais atuem com comprometimento e responsabilidade nos processos de gestão da empresa.

Em muitos casos em que as empresas necessitam de uma transformação nas suas operações internas, os seus gestores também necessitam de um treinamento de qualificação para novas práticas de trabalho.

Isso é preciso, porque não basta reestruturar todo o modelo de negócio se os profissionais continuarem a administrar a empresa de forma desequilibrada promovendo novas instabilidades de negócios.

Para fazer do seu negócio um empreendimento de sucesso, entre em contato conosco e faça a sua consultoria com resultados mais assertivos para o seu negócio.

Reestruturação Financeira De Empresas Em Crise

Quando uma empresa passa por uma crise financeira, o cenário é de dúvida: quanto tempo essa crise vai durar? Qual a melhor forma de reestruturar a parte financeira da empresa? Por onde começar?

Ainda que a empresa não tenha passado por esse processo, certamente deve conter um plano para se preparar. Afinal, riscos é o que não faltam e compreender a base dos seus negócios é vital para garantir o sucesso do mesmo.

Por isso, neste artigo, vamos abordar algumas formas de conduzir a reestruturação financeira de empresas em crise. Caso você se enquadre nessa categoria, anote estas dicas.

Como liderar uma empresa em crise?

Esse é o primeiro tópico que devemos abordar quando se elabora um plano de reestruturação financeira de empresas em crise. Afinal, é preciso saber como conduzir o negócio diante das dificuldades.

Essa não é uma tarefa fácil, portanto, para liderar uma organização em crise é preciso contar com elementos fundamentais, como:

Raízes fortes

Uma empresa que investe em um bom histórico com funcionários confiáveis, tem mais chances de sobreviver a um cenário de crise financeira do que uma empresa que não possui esse vínculo.

Entretanto, mesmo que a organização cumpra esses requisitos, nem sempre a abordagem é bem-sucedida. Sendo assim, é necessário sempre investir nesta prática.

Dar alguns passos para atrás

Às vezes, para enxergar o problema com clareza é preciso dar alguns passos para atrás.

Portanto, procure observar a situação da perspectiva de quem está de fora e, mediante a isso, pense sobre o que pode ser consertado, especialmente na forma de liderar em um momento tão delicado.

Em seguida, escolha as principais estratégias de contenção e reestruturação financeira da empresa em crise.

Mas não se preocupe, nós vamos abordar as melhores práticas para lidar com esses problemas nos tópicos seguintes.

Criar uma equipe de liderança

Um bom CEO consegue desenvolver e guiar seus funcionários para o caminho do sucesso.

Portanto, os líderes bem-sucedidos inspiram lealdade em seus funcionários e reduzem a rotatividade investindo em seus colaboradores. Dessa forma, é possível criar um ambiente de trabalho saudável e colaborativo, mesmo em crise.

Além disso, contar com funcionários confiáveis e uma equipe de liderança experiente, aumentam suas chances de conduzir a empresa para fora da crise.

Dicas de reestruturação financeira para empresas em crise

Saber como conduzir as coisas é o primeiro passo. O segundo, é aplicar seu plano de reestruturação financeira na prática. No entanto, guiar uma organização para fora de uma crise envolve uma série de processos complexos.

Por isso, vamos listar algumas práticas eficazes. Aproveite as dicas para implementar soluções na sua empresa:

1. Critique seu próprio plano

Um plano não deve ser imutável, pelo contrário, deve ser revisado periodicamente. Ao criá-lo, você deve gerar alguns pontos de referência.

Por exemplo: um lembrete explícito, como “Se não atingirmos esse tipo de desempenho até essa data, daremos um passo para atrás e vamos reavaliar o caminho”.

Esses pontos de referências são cruciais para orientar o desempenho operacional, as métricas financeiras e o fluxo de caixa da sua empresa.

Portanto, analise cuidadosamente como sua empresa utiliza os marcos financeiros e, em seguida, trace um parâmetro do setor e da sua concorrência. Se você não estiver como o restante da indústria, seu plano pode não estar funcionando.

Sabemos que esse é um processo complexo, que demanda de análise contínua. Portanto, caso você precise de auxílio, saiba que nós temos profissionais qualificados para lidar com esse tipo de situação.

2. Otimize sua mão-de-obra

Nesta etapa, é necessário pensar com cautela e tomar decisões difíceis. Em outras palavras: desligue funcionários quenãoagregam valor à sua empresa. Portanto, essa é a hora de efetuar uma grande limpeza na organização.

Apenas para você ter uma ideia, as pequenas empresas gastam, em média, 20% da sua receita com salários de funcionários. Diante de uma crise, no entanto, o cenário pressiona a organização a cortar gastos para sobreviver.

No entanto, o principal motivo de demitir funcionários que não agregam valor à sua empresa,não é o dinheiro, mas garantir a eficiência das suas operações.

Portanto, execute as decisões difíceis, caso contrário, em questão de alguns meses, você terá que gerenciar um verdadeiro caos em suas mãos.

3. Priorize projetos que geram receita

Agora, está na hora de otimizar os recursos que estão à sua disposição. Concentre-se nos projetos mais importantes e nos profissionais de melhor desempenho.

Portanto, aumente a eficiência da sua empresa investindo em projetos que geram receita, a curto prazo. Afinal, são esses projetos que mantêm seu negócio. Assim, elenque seus melhores especialistas para trabalhar neles.

Quer um exemplo? Basta recordarmos a história de Steve Jobs. Quando ele regressou para Apple, a empresa produzia produtos que não traziam nenhuma receita.

Jobs, então, cortou tudo e priorizou o desenvolvimento do iPod. Um produto que revolucionou o mercado e transformou a Apple.

4. Esteja sempre pronto para aprender

É preciso ajustar a ótica: toda crise ou problema é uma oportunidade de aprendizado, que amplia as habilidades e apresenta novas soluções e formas de avançar.

Sendo assim, sua organização pode lidar com problemas, mas antes de qualquer coisa, precisa aprender a como sair da zona de conforto.

Mas primeiro, você deve aprender a se controlar e manter a calma. Um chefe que perde a cabeça quando tudo desmorona, certamente não transparece uma visão agradável aos seus funcionários.

Portanto, neste trajeto, é preciso caminhar com sabedoria. Acalme a angústia, a raiva, entre outros sentimentos, e direcione suas emoções para a solução dos problemas.

Em seguida, você terá que aprender a pensar de forma estratégica e proativa. Além de se tornar flexível e adaptável, afinal, cenários de crise podem ocorrer por diversos motivos.

Sendo assim, quando as situações inesperadas aparecerem, repense seu plano e concentre-se em seguir em frente. Dispense as estratégias que não funcionam mais e invista em novas possibilidades.

Sabemos que lidar com uma crise financeira nunca é fácil, especialmente quando os recursos são poucos.

No entanto, nós podemos te ajudar neste caminho através das nossas habilidades de gerenciamento de recuperação de empresas. Entre em contato conosco e conheça nossas soluções!

Você Vai Se Surpreender Com As Oportunidades Que Temos Para Sua Empresa!