Logotipo Da Profitage

Atuação Nacional

Empréstimo Para Pessoa Jurídica Com Restrição Negativada

Atuamos Em Todo Brasil!

Link Para Abrir Whatsapp da Profitage(11)9.4037-7673
Fundador

fundador

Sérgio Martins - Fundador da Profitage
Contato
Oportunidades

Você já parou para se perguntar se é possível um empréstimo pessoa jurídica com restrição? Muitas vezes, este é o momento de maior necessidade de crédito e é quando existe uma grande dificuldade em consegui-lo. 

Empréstimo pessoa jurídica negativada é sempre mais complicado, mas não deixa de ser possível e viável, desde que analisada uma boa oportunidade, com boas garantias.

Então, se você tem dúvidas sobre o empréstimo pessoa jurídica com restrição, este post vai ajudar você a entender melhor como funciona e como conseguir. Vamos ver:

Como uma pessoa jurídica fica com restrição?

Como estar negativado impacta a empresa?

Por que é tão difícil pegar empréstimo pessoa jurídica com restrição?

É possível empréstimo pessoa jurídica com restrição?

Como saber qual é a melhor opção para empréstimo pessoa física com restrição?

Dicas para não ficar no negativo.

Como uma pessoa jurídica fica com restrição?

Assim como acontece com as pessoas físicas, as pessoas jurídicas também ficam negativadas. No caso, se em um mês a empresa apresentou uma baixa nas vendas e isso não foi antecipado no planejamento, pode ser que ela não consiga arcar com alguma responsabilidade. Por isso, normalmente, a pessoa jurídica fica negativada por conta de algum problema no capital de giro.

Logo pesquisas sobre empréstimo CNPJ negativado são bem populares na internet e, como bem dissemos, são normais e bastante possíveis de se obter.

Os motivos mais comuns para uma empresa ser com restrição são a inadimplência com os fornecedores, os atrasos em certos impostas ou a falta de pagamento em empréstimo para empresa já vencidos.

A partir disso, os credores podem negativar o perfil da empresa. Isso significa colocar seu nome em alguma entidade de proteção de crédito. Evidentemente, isso é péssimo para a marca. Ainda assim, existe como proteger o seu nome em instituições como a Serasa Experian.

Como estar negativado impacta uma empresa?

Estar negativado impacta a empresa de diferentes formas. Todas elas giram em torno da forma como o mercado vê o seu negócio. Uma empresa com restrição é vista como uma má pagadora, o que significa que outras empresas podem não querer fazer negócios com ela.

O fornecedor não venderá a matéria-prima, pelo medo de não receber. Nos bancos, como obter empréstimo pessoa jurídica negativada? A maior parte pode negar empréstimos e financiamentos. Ou seja, ter o nome negativado aumenta suas chances de ficar na mão no momento em que você precisa e dificulta muito o empréstimo para empresa.

Porque é tão difícil pegar empréstimo pessoa física com restrição?

A situação do empréstimo é a mais clara. As instituições financeiras fazem empréstimos com base no fator de risco. Ou seja, quanto maior a chance de uma empresa não pagá-los, maior é a dificuldade em fechar o empréstimo.

Seja empréstimo empresa ou pessoa física, fica difícil (não impossível, há estratégias como uso de avalistas, como nós da Profitage, por exemplo, já fomos para empresas que estivemos reestruturando).

Todo banco analisa o histórico de quem pede crédito, por isso, ao ter o seu CNPJ negativado, a chance de ser negado é muito grande. Inclusive, uma boa parte das empresas tem a política de não conceder empréstimo para empresas com restrições.

É possível conseguir empréstimo pessoa jurídica com restrição?

Isso coloca a empresa em uma posição bem difícil. Se ela estiver passando por alguma crise, um empréstimo pode ser uma forma de investir e sair dela, mas ele pode acabar sendo negativado e agravando a situação. O que fazer neste caso? Felizmente, existem saídas para empréstimo pessoa jurídica negativada ou com restrições contornarem a situação.

Ou seja, é possível sim conseguir empréstimo pessoa jurídica com restrição.

Uma opção é solicitar o empréstimo como pessoa física. Não existe uma linha de crédito específica para empréstimo CNPJ negativado, mas é possível fazer isso no caso de CPF nesta condição, ou com o CPF normal. Porém, é preciso tomar bastante cuidado, pois os juros cobrados por esta modalidade tendem a ser bem altos.

Mais uma alternativa é fazer um empréstimo com garantia, uma das modalidades mais vantajosas do mercado de crédito. Neste caso, é colocado algum bem como garantia, o que significa que a chance de não pagamento é mais baixa. Afinal, no pior dos casos, o banco pode ficar com o seu imóvel, automóvel ou qualquer outro bem.

Uma última opção é contar com um banco com o qual a empresa tenha um bom relacionamento. O histórico é sempre um fator de peso positivo e pode ajudar uma empresa a conseguir um empréstimo CNPJ negativado que, para outras, não seria possível. É uma tentativa que pode valer a pena.

Quer saber como escolher a melhor opção para você? Entre em contato conosco e confira como controlar as dívidas antes que elas fujam do controle.

Como escolher a melhor opção?

Como ficou claro, é possível sim conseguir empréstimo pessoa jurídica com restrição, mas não é nada fácil. As opções são poucas e a dificuldade é grande.

Por isso, é preciso entender que cada opção tem a sua desvantagem. Por exemplo, se você solicitar um empréstimo como pessoa física, corre o risco de também negativar o seu CPF. Caso opte pela garantia, pode ser que a perca, caso não consiga pagar. Empréstimo para empresa negativada tem maiores riscos para ambos os lados.

Logo, ao lidar com esta situação, é preciso fazer uma avaliação bem fria de dois aspectos da empresa. O primeiro está ligado aos recursos que existem a sua disposição. O segundo ao planejamento para a recuperação após o empréstimo.

Ou seja, não adianta pegar o crédito simplesmente por pegar. É preciso ter um planejamento financeiro e de recuperação para lidar com a nova dívida.

Isso pode, até mesmo, ser usado como forma de negociar a dívida que levou o seu nome a ser negativado, de modo que ele seja retirado. Você pode mostrar o plano de recuperação, com a promessa de pagamento e pedir para que o credor tire o nome negativado. Assim, pode conseguir o empréstimo mais facilmente.

Dicas para não ter o CNPJ negativado

Toda empresa tem dívidas, ou não seria essa uma força maior do empréstimo para empresa. Isso é natural de qualquer negócio, pois é necessário pedir empréstimos para investir, os pagamentos aos fornecedores podem ser feitos a prazo etc. Os erros que levam as empresas a terem o CNPJ negativado não são necessariamente ter dívidas, mas sim ter dificuldades em administrá-las. Portanto, para evitar ter o nome negativado, uma empresa precisa tomar duas medidas.

A primeira é ter a mentalidade de lidar com as dívidas, antes que elas saiam de controle. Ter um plano para administrar as dívidas e uma forma proativa de recuperação financeira, caso exista algum indício de que não será possível pagá-las.

Outra medida importante é ter um planejamento geral da empresa, controlando o fluxo de caixa e o capital de giro para garantir que sempre existe capital em caixa para lidar com todos os gastos, sejam eles dívidas ou gastos corriqueiros.

Portanto, se você precisa de um empréstimo pessoa jurídica com restrição entre em contato conosco. Com o nosso serviço de recuperação financeira, podemos estudar o caso e encontrar a solução que faz mais sentido para seu negócio!

Empréstimo Para Empresa Negativada

Empréstimos para empresas negativadas podem ser feitos de diversas formas. O mercado de crédito evoluiu gerando novas atividades e dentre as novas alternativas podemos citar as Factorings, Securitizadoras e FIDC’s.

A Captação de Recursos tem como objetivo, levantar e alocar recursos financeiros para o financiamento das empresas, seja para Capital de Giro, compra de matéria prima, investimento em máquinas e equipamentos ou para outras necessidades das empresas.

No setor financeiro, os modelos clássicos de crédito têm dominado quando o assunto é a busca de capital. Na oferta de empréstimo para empresa negativada, empréstimo para novas empresas e qualquer outra necessidade do mercado, negocia-se os juros e as formas de pagamento.

O Que é Factoring?

E como pode ajudar seu negócio

Essa é uma Atividade Comercial que visa a prestação de serviços, bem como a Compra de Ativos Financeiros. Entende-se como ativos financeiros os créditos gerados por vendas a prazo (cheques pré-datados, duplicatas, antecipação de cartão de crédito).

A Factoring não faz captação de recursos e não desconta títulos como os bancos, ela compra da empresa os títulos com um deságio. A Factoring também costuma atuar muito na antecipação de valores para compra de matéria-prima.

Solicite Uma Análise

Securitizadora

Converta suas dívidas e créditos em títulos mobiliários

Assim como na operação com as Factorings, a Securitização adquire Direitos Creditórios de alguma empresa. Antecipa para a mesma o capital necessário.O diferencial é que esses ativos serão vendidos em cotas a investidores, gerando recursos para que a Securitizadora custeie suas atividades.

Securitizar significa converter dívidas e créditos (ativos recebíveis) em títulos mobiliários. Dentre os direitos creditórios que podem ser adquiridos por uma securitizadora podemos citar:

Empréstimos hipotecários

Financiamento de automóvel

Empréstimos educacionais

Recebíveis de cartão de crédito

Recebíveis de vendas a prazo

Contrato de fornecimento de Matéria-Prima, mercadorias ou produtos

Devido ao fato de não incidir IOF nas operações, a securitização tem menor custo que as operações de Factoring, tornando-se uma opção mais vantajosa de empréstimo para empresa negativada.

FIDC

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

FIDC, ou Fundo de Recebíveis, é um fundo de investimento de Renda Fixa que vende cotas de Direitos Creditórios (recebíveis) para a captação de recursos de suas operações.

Os FIDCs são regulamentados pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e permitem que a remuneração do investidor e a taxa de operação para empresa sejam mais competitivas em relação às praticadas por outras instituições financeiras.Eles não sofrem a incidência dos impostos do financiamento bancário.

As operações com FIDC não estão sujeitas ao IOF, ISS, PIS COFINS E CSLL,o que acarretataxas mais atrativas para empresasque queiram antecipar seus recebíveis.

Bancos

Menos burocracia e menores taxas

Há alguns bancos considerados de 2ª linha, que não possuem o tamanho e a carteira dos principais bancos de varejo, mas com linhas de crédito semelhantes às grandes instituições.Eles são uma alternativa aos empresários para obtenção de crédito, uma vez que os critérios para avaliação de crédito são menos rígidos e algumas taxas são mais atrativas. Como alternativa de empréstimo para empresas novas deve ser considerado.

A exemplo da validade desse recurso, a Profitage possui parceria com diversas instituições financeiras e devido ao seu aval e credibilidade, pode viabilizar crédito para outras empresas.

Alguns bancos considerados de 2ª linha:

Banco ABC

Banco BIC

Banco Daycoval

Banco SIFRA

Banco Fator

Banco Fibra

Banco Indusval

Banco Intermedium

Banco Modal

Banco Original

Refinanciamento Imobiliário

Obtenção de crédito através do seu imóvel

O seu imóvel pode ser a melhor alternativa na concessão de crédito sem a necessidade de vendê-lo. Essa opção dá-se através de uma linha de crédito conhecida como refinanciamento imobiliário.

O Que é Refinanciamento Imobiliário?

Refinanciamento imobiliário é uma modalidade de financiamento, dentre todas as modalidades de crédito do país, o Refinanciamento Imobiliário é uma das mais vantajosas.

São direitos reais de garantia o Penhor, a Anticrese, a Hipoteca e a Alienação Fiduciária. São consideradas como de 1ª(primeira) linha, a Alienação Fiduciária e a Hipoteca, pois garantem o recebimento do bem (imóvel) em caso de uma execução.

Qual a Diferença Entre Hipoteca e Alienação Fiduciária?

Hipoteca -Na hipoteca, no momento da assinatura do contrato, o imóvel fica em nome do proprietário e em caso de inadimplemento a execução do mesmo se dará por via judicial, acarretando um longo período de espera por parte do credor.

Alienação fiduciária -Diferentemente do que ocorre na hipoteca,na alienação fiduciária o proprietário transfere seu bem ao credor, o devedor se torna fiduciante permanecendo com a posse e uso do imóvelcontanto que cumpra com o pagamento das parcelas do empréstimo.

No perfil que citamos, em empréstimos para empresas negativadas, oferecer garantia para obter vantagens é bastante inteligente.

Algumas Dúvidas:

1. Qual o tipo de imóvel pode se utilizar no Refinanciamento Imobiliário?

Imóveis residenciais e comerciais, ficando de fora imóveis industriais e rurais.

2. Quais as vantagens de fazer um Refinanciamento Imobiliário?

Taxas de juros mais atrativas em relação a outras modalidades de crédito do mercado;

Prazo alongado de pagamento, podendo chegar a até 240 meses;

Crédito de até 50% do valor do bem avaliado;

Rápida liberação do capital - em média 45 dias úteis;

Uso livre do capital levantado: não há qualquer tipo de restrição para o uso do dinheiro;

Não há necessidade de relacionamento com a instituição financeira;

Possibilidade de utilização de bens (imóveis) de terceiros;

Possibilidade de utilização de imóvel financiado;

Comprovação de renda através de extrato bancário (Pessoa Jurídica);

Desconto para pagamentos antecipados;

Possibilidade de operação tanto para pessoa física como para jurídica;

Utilização de imóvel em nome de Pessoa Jurídica (porém as taxas são mais altas).

3. Quais etapas fazem parte do processo?

Se o seu imóvel possuiu os requisitos para um refinanciamento imobiliário e você já se decidiu por essa modalidade, lembre-se de que esse processo possui quatro etapas, nessa ordem:

Análise de crédito;

Análise jurídica;

Análise do imóvel;

Emissão e assinatura do contrato.

Você Vai Se Surpreender Com As Oportunidades Que Temos Para Sua Empresa!